Produtos - Conheça toda nossa linha.
 
Serviços - Confiança e credibilidade.
 

Plástico é alternativa para a geração de eletricidade

Postado por: admin | Eletricidade | quarta-feira 28 setembro 2011 12:44

Tecnologias disponíveis podem contribuir para reaproveitamento

Por: Adriana Lampert

A exemplo do que se faz em diversos países, a Usina Verde, situada dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na capital fluminense, transforma plástico em energia elétrica através de reciclagem feita pela queima do material em fornos a uma temperatura de 1.000o. Única planta do gênero existente no Brasil, a usina ocupa área de 5 mil m2, com capacidade de incinerar o lixo de aproximadamente 40 mil habitantes. Apesar dos números modestos, o empreendimento deve servir de modelo para projetos de unidades comerciais maiores em todo o País. Ao menos esse é o desejo de seus administradores, conforme revela o responsável técnico da Usina Verde, Jorge Pesce, que divulgou a tecnologia durante o Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos (Energiplast 2011), na quinta-feira, na Fiergs.

Derivado de petróleo, o plástico tem alto poder energético quando queimado, explica Pesce. “É um desperdício muito grande de energia, que este material seja destinado a aterros sanitários”, opina. Ele acredita que ainda é necessária uma conscientização maior da sociedade, apesar do aumento dos aterros sanitários em todo o País, ocorrido entre os anos de 2002 e 2008. De acordo com ele, o custo de uma usina com capacidade para 150 toneladas de lixo é de R$ 45 milhões a R$ 48 milhões. O projeto oferece ainda a vantagem de eliminar em 100% a emissão do gás metano, responsável pelo efeito estufa.

Outra alternativa para o destino de resíduos foi apresentada pelo vice-presidente da Sil Soluções Ambientais, engenheiro Fernando Hartmann. Ele anunciou estudo para implementação de usina térmica de 6,2 MW no aterro sanitário administrado pela empresa, em Minas do Leão. “Desde 2001, atendemos 140 municípios gaúchos, recebendo cerca de 80 mil toneladas/mês de lixo. No futuro, através da decomposição de resíduos orgânicos estaremos gerando energia para cerca de 10 mil pessoas”, projeta. Com o investimento orçado em R$ 18 milhões, a obra deve começar a partir de 2012, após liberação dos licenciamentos necessários.

De posse de tecnologia americana de conversão térmica de plásticos em combustíveis, a empresa Nova Energia Desenvolvimentos Energéticos tem projetos de 21 unidades de tratamentos na área. “O resultado será a produção de nafta, óleo diesel e óleo combustível leve”, resume o engenheiro-químico Luciano Coimbra. A primeira planta deverá ser implementada na Bahia, anuncia. Porto Alegre também está nos planos da empresa, que prevê investimento de R$ 540 milhões até 2016.

De acordo com o coordenador do evento, Luiz Henrique Hartmann, a reciclagem mecânica consegue reaproveitar apenas 20% de tudo que é descartado. “No caso do plástico, os 80% restantes acabam sendo enviados para aterros sanitários ou outros locais não adequados, como lixões.”

Fonte: http://jcrs.uol.com.br



Como identificar aspecto e impacto ambiental

Postado por: admin | NR - 10 | sexta-feira 16 setembro 2011 17:08

Por: Thais Cargnelutti

Um dos requisitos das norma ISO 14001 é estabelecer, implementar e manter procedimentos para identificar os aspectos e impactos ambientais decorrentes das atividades de uma organização.

Mas qual a diferença entre aspecto ambiental e impacto ambiental?

Aspectos ambientais são entendidos como elementos das atividades, produtos ou serviços de uma organização que podem interagir com o meio ambiente, causando ou podendo causar impactos ambientais, positivos ou negativos.

Impactos ambientais são quaisquer modificações do meio ambiente, positiva ou negativa, resultante ou não dos aspectos ambientais da organização.

Resumindo, aspecto ambiental é a causa e impacto ambiental é o efeito. Veja o exemplo abaixo:

Aspecto Ambiental Impacto Ambiental
Consumo de água                                          Esgotamento de recursos hídricos
Descarte de resíduos sólidos                    Contaminação do solo
Produção de emissões atmosféricas     Alteração da qualidade do ar

A identificação de aspectos e impactos ambientais de uma organização é umas das etapas mais importantes da implementação do sistema de gestão ambiental.

Uma das maneiras de realizar esta identificação pode ser a construção de uma matriz que relacione os aspectos e impactos ambientais. Esta ferramenta auxilia também na classificação e determinação de sua significância.

Fonte: http://certificacaoiso.com.br/



BNDES desembolsa 17% a mais para o setor elétrico até julho

Postado por: admin | Eletricidade | sexta-feira 9 setembro 2011 11:33

O BNDES desembolsou R$ 7,069 bilhões para o setor elétrico nos sete primeiros meses do ano, segundo balanço divulgado nesta terça-feira (6). O montante representa uma alta de 17% sobre o mesmo período de 2010. As aprovações de pedidos de financiamento para projetos do setor aumentaram 34% para R$ 8,332 bilhões de janeiro a julho deste ano. Nos últimos 12 meses, os desembolsos somaram R$ 14,619 bilhões e as aprovações, R$ 19,593 bilhões.

As aprovações para projetos de infraestrutura chegaram a R$ 28,431 bilhões de janeiro a julho, recuando 24% ante os mesmos meses de 2010. Em 12 meses, as aprovações totalizam R$ 61,594 bilhões. No total, o BNDES aportou R$ 69,4 bilhões em sete meses, com queda de 5% na comparação com o mesmo período de 2010. Do montante, R$ 13,6 bilhões foram liberados em julho último, com pequeno crescimento de 1,6% em relação a igual mês do ano passado.

Publicado originalmente: Agência CanalEnergia – 06.09.2011

Fonte: www.nuca.ie.ufrj.br/blogs/gesel-ufrj



Dúvidas sobre eletricidade que você nunca teve coragem de perguntar

Postado por: admin | Eletricidade | sexta-feira 2 setembro 2011 15:35

Mudar a temperatura da água do chuveiro elétrico enquanto ele está funcionando dá choque?

A mistura de água e eletricidade pode ser muito perigosa. Durante o banho a pessoa está descalça e molhada, o que diminui muito a resistência entre os pés e o piso e potencializa o efeito do choque. Embora os chuveiros apresentem sistemas de isolação que evitam o choque, as chaves tradicionais para alterar a potência (as estações do chuveiro, geralmente inverno e verão) não são projetadas para serem alteradas com o chuveiro ligado. Isso pode degradar os contatos elétricos do chuveiro, aumentando o risco de choque.

Por que a eletricidade estática faz nossos cabelos subirem?

Cargas iguais (da mesma polaridade) se repelem, e as diferentes se atraem. Sendo assim, nossa pele e cabelos são condutores de eletricidade e podem ser carregados. Quando estamos calçados e entramos em contato com uma carga eletrostática, por não existir um caminho que a coloque em equilíbrio com a terra, nosso corpo acaba ficando eletricamente carregado. Quando parte desta carga chega à cabeça, os cabelos são eletrificados e começam a se repelir – é aí que eles ficam eriçados, tentando se afastarem uns dos outros e do corpo.

É possível usar a energia dos relâmpagos?

Um relâmpago contém uma energia muito grande, porém concentrada. Tecnicamente ainda não temos uma solução que possibilite armazenar uma quantidade tão grande e concentrada em um espaço de tempo tão curto.

Conteúdo criado com apoio do Prof. Dr. José Carlos de Souza Jr., Coordenador do Curso de Engenharia Elétrica do Instituto Mauá de Tecnologia.

Fonte: http://blog.maua.br